quarta-feira, 30 de junho de 2010

Não vale a pena negar as evidências.

O jogo com a Espanha era um jogo de perder, os espanhóis são melhores e eram favoritos, mas se os favoritos ganhassem sempre a Itália e França não estavam em casa há mais de uma semana e o totobola era facílimo.

O que custa é perder desta maneira.

E, claro, a pergunta tem de ser feita.

E foi feita. O que é a partir de certa altura correu mal, e porque é que correu tão mal?

Ronaldo mandou perguntar a Queirós.

Não é a frase do dia, é a frase do mundial português.

O capitão, que devia estar calado ou então pedir desculpas por ter feito mais uma vez um jogo destes (este ultrapassou todas as marcas) …

O capitão, dizia, esqueceu-se que era capitão (aliás, ele nunca devia ter sido capitão – já repararam certamente que desde que lhe deram a braçadeira nunca mais jogou uma beata na selecção. Nunca mais), mas de facto esqueceu-se das suas responsabilidades e dispara á queima em roupa em Queirós, depois de Deco e de Nani terem feito o mesmo.

E depois lá vem o comunicado do costume a dizer que ele não disse bem o que efectivamente disse e que na realidade não quis dizer o que disse.

Comunicado igual aos de Nani e de Deco, o que também não admira.

O empresário é o mesmo e o assessor de imprensa também

Eu até acho que já está escrito, tipo minuta, e depois assinam.

Muito mal, o Ronaldo. Dentro e fora do campo.

António Simões, velha glória do futebol português, caiu-lhe em cima. E muito bem

O que o Queirós devia ter feito e não teve coragem para fazer era substituir o Ronaldo.

Mas coragem é que coisa que não abunda por aquelas bandas, como de resto se pode comprovar ao longo de todo o mundial até pela forma de jogar da selecção.

Mas voltando precisamente ao jogo:

Entrar em jogo e poder sofrer 3 golos nos primeiros 10 minutos, sempre pelo lado direito da nossa defesa, já lá vamos…

Depois equilibra-lo nos 35 minutos que se seguiram, de tal forma que até conseguimos ser mais perigosos que eles em algumas ocasiões, (ok, a qualidade da Espanha a trocar a bola não tinha nada a ver, eles são melhores, de facto) manter a coisa por mais 15 minutos na segunda parte e, depois, Queirós dar cabo daquilo tudo.

Lembram-se dos míticos 6-3 do Benfica em Alvalade?

Da substituição do Paulo Torres?

Foi mais ou menos isso.

Ao mesmo tempo que o Vicente Del Bosque colocava uma referência no ataque (Llorente), Queirós tirava a única que tínhamos (Hugo Almeida), levámos imediatamente um golo e na última meia hora aquilo que se viu foi uma equipa sem norte, sem rei nem roque, completamente incapaz de se chegar sequer à área espanhola, apesar de estarmos a perder.

Penoso.

Mas Queirós… gostou

Queirós reconhece que a Espanha foi mais forte (também era melhor – isso era autismo puro – tanto também não, caramba) chega a dizer que os jogadores portugueses foram brilhantes (sim, principalmente Ricardo Costa, Pepe, Simão e Ronaldo – já lá vamos) e certamente por estar a ser demasiado brilhante Hugo almeida foi substituído de forma completamente inesperada.

Tinha acabado de fazer uma jogada de golo.

Hugo Almeida desmente categoricamente a afirmação de Queirós.

Alias não era preciso. Toda a gente viu que ele estava muito bem.

Quem já estava todo roto era o Pepe.

E só saiu muito depois de levarmos o golo e quando já não podia mais.

O que é se pedia?

Recuava Meireles e entrava Deco.

Tinha de se tentar fazer alguma coisa naquele meio campo no sentido da bola chegar á frente.

Não.

Deco tinha a sentença escrita depois da bronca que aconteceu

Entrou Pedro Mendes.

Para defender o 1-0 para a Espanha.

Ronaldo à pesca depois de sair o Hugo Almeida. Brincadeira.

Simão, 0.

Só saiu quase no fim.

Para entrar Liedson. Queirós a querer emendar a asneira incrível que tinha feito.

Ricardo Costa?

Não brinquem com a gente.

Todos os lances perigosos da Espanha foram por ali.

E o golo também.

Balanço deste mundial?

4 jogos, 1 vitória, 2 empates, 1 derrota.

7 golos marcados à Coreia. Num só jogo.

0 golos em 3 jogos.

0.

Nada.

Rien.

8 comentários:

coisas que acontecem ou não disse...

Bem, o jogo de ontem veio confirmar algo que disse num post meu, logo após a eleminação lusa do Europeu d 2008, que não temos equipa, temos é um conjunto de vedetas que faz o q quer e n temos ninguém dentro d campo q seja um verdaeiro capitao, cm o Figo foi durante anos. Pode so ver dinheiro à frente, mas lutou por Portugal e teve a humildade de voltar a tras na decisao de renunciar. O ronaldo pode ser o melhor do mundo, mas nunca, repito, nunca chegará aos calcanhares do Figo. S o Ronaldo jogar assim no Real, o q n m parece q aconteça, bem vai amuar mtas vezes, pois com Mourinho quem joga é quem trabalha e n quem é vedeta. Abraço

Tiago disse...

Sobre este Mundial, houve uma coisa a destoar que foi a vitória gorda à Coreia do Norte e isso, infelizmente, deu uma moral extra e crédito ao CQ. Por outro lado, aumentou as expectativas à população portuguesa.
Mas quando não se é bom no que se faz, a sorte não dura sempre e quando se dizia às uns meses atrás, que o Queiroz é um pé frio, não é bem verdade. É que não produzir nada e depois atirar ao poste não é azar, é não ter capacidade para fazer mais.
E agora com as declarações dos jogadores, percebe-se que nem eles acreditam no treinador, coisa que acabaram por provar ontem quando sofreram o golo. Desligaram-se por completo, coisa que não via na selecção desde há muitas décadas. E acho que agora é sempre a descer.

redeagle56 disse...

Carneiro Amigo

Eu sei que isto é uma crónica de humor, mas diga-me uma coisa quando saíu o Scolari "Burro" e entrou este treinador adjunto o meu amigo não disse que Portugal jogava um futebol muito mais atraente????, pois ora aí está.

O queirós que vá para a pata que o pôs, o homem é maluco, não percebe nada de bola, é uma nulidade em sistemas táticos e no campo é um triste.

NSC disse...

A Grécia já contratou o Fernando Santos, ao que parece, que seria uma boa escolha (e conciliadora) para Portugal.

PeixeBoga disse...

A Gestifute vem dizer, em nome de Peixe Boga que Fernando Santos, apesar de ser uma figura simpática, iria sofrer do mesmo mal do professor, a falta de espírito ganhador.A Gestifute adianta ainda que Peixe Boga entende que a conferência de imprensa de hoje serviu para demonstrar que o professor nasceu para dar música aos senhores jornalistas e que se vislumbra um apuramento sofridinho para o Europeu.
Mais a sério:Navegantes?Provavelmente,sim.Navegantes da Lua.Porque longe de dizer que não houve querer ou atitude por parte dos jogadores, houve sim notória falta de ambição por parte de Queirós.Gestifutes e promiscuidades a mais, futebol a menos.

PeixeBoga disse...

Ah,então parabéns,grande José Nunes.Que vá contando muitos e bons.Connosco a ouvi-lo.

coisas que acontecem ou não disse...

Parabens Jose Nunes, n sabia q tava hj d parabens.

linha avancada disse...

obrigado meus amigos!
abraço paa todos!
jn