quarta-feira, 14 de abril de 2010

Viva pessoal,

José Goulão - Lusa


Já podem encomendar as faixas que o campeonato já está no papo.



Era preciso acontecer um terramoto para impedir o Benfica de se sagrar campeão depois da vitória de ontem frente ao Sporting na Luz, à chuva, e de novo com 60.000 nas bancadas.



Jogo um bocadinho para o chocho, assim, mais ou menos, no registo do Benfica - Braga, mas apesar de tudo com um Benfica suficientemente forte no segundo tempo para ganhar.



O Sporting esteve bastante bem no primeiro tempo, o Benfica não, mas oportunidades claras junto da baliza de Quim praticamente não houve (talvez um remate do João Pereira e pouco mais).



A entrada de Aimar foi decisiva (o Benfica estava praticamente a jogar com 10 com Eder Luiz, que andou por ali, tipo Santana Lopes, mas sem acertar uma para a caixa).



Depois da entrada de Aimar, as coisas mudaram, efectivamente, e o Sporting não conseguiu responder aos 2 golos do Benfica.



Não teve uma única situação em que a baliza do Quim tivesse sido ameaçada, que me recorde.



Carvalhal falou na flash interview (presume-se que, mais tarde terá recebido ordens superiores no sentido de não o fazer na sala de imprensa – já vamos falar disso) e reconheceu isso mesmo, que o Sporting foi melhor na primeira parte, o Benfica na segunda, tendo sido mais eficaz, uma vez que marcou e o Sporting não.



Mas que o árbitro falhou.



Carvalhal diz que o Luisão, em sua opinião, justificava a expulsão e não o apenas o cartão amarelo.



O director de futebol, Costinha, foi mais longe.



Centrou nesse lance toda a argumentação para o jogo ter sido o que foi.



Dirigiu-se à sala de imprensa e numa intervenção sem direito a perguntas e disse de sua justiça



E o que Costinha acha é que não há respeito.



O João Pereira foi para a rua (ainda o Costinha estava longe de imaginar que iria parar ao Sporting, mas ok…) e o Ismailov também e o Luisão não foi porquê? Pergunta Costinha.



Francamente, acho uma argumentação muito pífia e muito ao estilo de uma cultura que até ao momento não parecia existir no Sporting, mas que já percebemos que vai passar a existir.



Quando não ganhamos, fomos “roubados”.



Basicamente, é isto.



Em relação ao lance.



O que é que se viu?



Há uma falta, o jogo é interrompido e o Luisão vem lá de trás sem cuidado nenhum e entra de carrinho, desnecessariamente, com o jogo interrompido, à bola, que estava ao pé do Liedson, que ficou à espera, a ver o que é aquilo ia dar. (se dava expulsão, basicamente).



Podia ter dado, sim.



Da mesma forma que não acho assim tão escandaloso o amarelo.



Como não teria achado que o João Pereira e o Ismailov tivessem visto apenas o cartão amarelo em vez do vermelho. Embora me pareça que, ao contrário do que diz o Costinha, estejamos a falar de coisas diferentes.



E por outro lado, nem o Benfica tem culpa, nem os árbitros são os mesmos.



O Luisão não foi para a rua, podia ter ido, podia não ter ido, também o Benfica poderá eventualmente falar duma entrada dura do Miguel Veloso ao fim do jogo ou até dum mão de Carriço na área. Em qualquer destas duas situações, o árbitro podia ter agido de forma diferente. Em qualquer delas, parece-me que se aceita que tenha decidido como decidiu.



Não façamos disto um caso.



Agora que o Benfica fica com tudo para ser campeão fica. (vamos passar por cima dos 26 pontos sobre o Sporting porque me parece que isso é que motivou esta celeuma toda).



O Benfica está a 7 pontos do título o que quer dizer que até pode ir ser campeão ao Estádio do Dragão.



Isso é para o lado para onde dorme melhor, diz o Jesus



Ele quer é ser campeão, seja lá onde for e como for.



Obrigado, carneiro amigo, andamos todos ao mesmo…

16 comentários:

redeagle56 disse...

Carneiro Amigo Bom dia... totalmente de acordo consigo em relação ao Luisão podia ter sido cartão vermelho, mas quando o arbitro perdoa dois amarelos a jogadores dos verdes o do Luisão só podia ser amarelo. O Costinha esteve bem, vestido com roupa de ministro e com uma maneira de falar de xunga de marvila. CAMPEÕES CAMPEÕES NÓS SOMOS CAMPEÕES LA LA LA... SLB SLB GLORIOSO SLB

Tiago disse...

Acredito que quem seja benfiquista tenha dificuldade em compreender e principalmente aceitar o que Moutinho e Costinha disseram. Não os ouvi dizer que perderam o jogo pela arbitragem, mas que situações de relativa comparação têm resultados bastante diferentes. Sempre com o mesmo prejudicado.
Se bem que a entrada do Aimar foi muito importante para o desenvolvimento atacante do Benfica também ajudou um pouco o facto de os jogadores do Sporting não poderem chegar perto dos do Benfica sem haver falta, quando ao contrário, havia maior tolerância. E isto não é desculpabilização nem exagero. É só a verdade, não custa nada admitir.
Entre 23 e 26 pontos de diferença não há grande importância nem ressentimentos depois de uma época muito má. Talvez valha a pena referir essa situação quem se regozija com ela.

rui disse...

óh Tiago eu acho é que para vocês custa muito ver futebol para os dois lados! Mais tolerância com o Benfica? Onde? é que se houve menos tolerância para algum lado foi precisamente ao contrário. Reveja o jogo, abstrai-se das camisolas e depois falamos (não houve uma falta marcada a favor do benfica que não o tenha sido, já o contrário não aconteceu). O que o Moutinho e o Costinha disseram além de desculpa esfarrapada é anedótico. De alguém que entra ao Ramires da forma que entrou (Moutinho), nem sequer amarelo leva, Veloso que entra como se viu e leva só amarelo, carriço que faz falta dosbre Eder Luís (?) como jogo parado e nem amarelo leva... é uma moral para se falar! Isto sem falar no penaltie ou não (e segundo amarelo para o carriço, que por esta altura já devia ter visto um)... São tudo critérios do árbitro... e que como se vê até acabaram por ser coerentes, porque se o Luisão era expulso, não devia ser o único.
Esta cultura do perdemos por causa do árbitro começou com o Paulo Bento e não deu frutos, mas se querem continuar com ela, problema vosso.

ZP4 disse...

Bem, nós benfiquistas já estamos habituados a ouvir os dirigentes/jogadores de equipes de meio da tabela, a argumentarem isto e aquilo quando jogam com o SLB, portanto é normal já estamos calejados, só queria dizer que a Naval deu mais trabalho que os de ontem, foram duas equipes que entraram na luz para não perder, procuraram queimar tempo desde o inicio, a diferença foi que a Naval caiu aos 89 mt e os de ontem aos 70 e poucos,já agora, sugiro que aí a Camara Municipal de Lisboa, reconsidere no nome de 2ª Circular, pois neste momento o designio adequado seria uma A26.

MRPereira disse...

Já está no papo!

PeixeBoga disse...

Se era para tapar o Sol com uma peneira ficava mais barato ao Sporting ter contratado um pedreiro em vez de um ministro

Mané disse...

Parabéns ao Benfica pela vitória.


Costinha, são só 26...

Exiges respeito pelo Sporting. Concordo. É um grande clube como o Benfica e, rivalidades à parte, merece todo o respeito.Realmente queres respeito ou justificar os maus resultados? Se é respeito que queres fica uma sugestão; começa a ser tu a dar exemplo, não sejas ridículo.

Como director pareces-me fraco, mas como humorista tu estás lá...

Envia os teus guiões para as Produções Fictícias, pode ser que tenhas melhor sorte.

Só os grande têm capacidade para ter humildade na vitória e na derrota.

Anónimo disse...

Parabéns ao Benfica.

O Costinha foi para o Sporting com a débil mentalidade do FCP, a desculpar a derrota e a fraca qualidade da sua sua equipa com "erros de arbitragem". E mérito do seu rival, não há? Uma equipa que leva 21 vitórias na liga não tem mérito?

O árbitro não sancionou o Carriço quando este fez uma falta sobre o Éder Luis com o Jogo parado. Não marcou um penalti a favor do Benfica quando houve mão do Carriço dentro da grande área do Sporting, se o tivesse feito certamente que o jogador em causa via o 2º amarelo e tinha vindo para a rua.

O Veloso, que levou o jogo todo a dar porrada, dá uma valente carga no Kardec e nem amarelo vê.

O Moutinho foi um jogo recheado de faltas, se tivesse sido expulso também não ficava mal, ainda tem o descaramento de dizer que o campo estava inclinado? Pois esteve, mas foi para o lado da melhor equipa que mais fez para ganhar o jogo.

Depois de tudo isto a não expulsão do Luisão é que levou à derrota do Sporting.

Joguem à bola, deixem de ser chorões. Ganhem juízo rapazes, aprendam com a rapaziada que está do outro lado da A26..

Tiago disse...

Exmo. Rui

Não se vão comparar todas as faltas de nível semelhante e o critério de mostragem de cartões nesses lances, porque aí não houve muito a dizer. Se o Ramires não levou amarelo pela falta ao Djaló, compreende-se que o inverso também não tenha acontecido.
Mas, a falta do Luisão não foi igual ás outras todas, foi muito pior e sem dúvida merecedora de vermelho directo. Que queiram reduzir esse facto também compreendo perfeitamente.
O desabafo de Costinha vai para a discrepância entre sanções aos jogadores do Sporting noutros jogos e a de ontem ao Luisão.

Anónimo disse...

É de facto uma tristeza.
Parece que do ponto de vista do colectivo do Sporting os 90 e poucos minutos de jogo resumiram-se ao lance em que o Luisão deveria ter ido para a rua. O resto do jogo nunca teve lugar.

O Sporting não fez um belo jogo na 1ª parte e o Benfica não dominou na 2ª. O jogo cingiu-se ao lance do Luisão sobre o Liedson. A mão do Carriço nunca aconteceu, a entrada do Veloso nunca teve lugar e o Moutinho fez um jogo limpinho!

Que coerência…

Ora bem, Costinha queixa-se que o central brasileiro do Benfica deveria ter sido expulso, que o factor decisivo do jogo está nesse lance. Sendo assim parece-me que o que o Director Desportivo do SCP nos diz é que se o Glorioso jogasse com 10 e o Sporting com 11 talvez pudessem lutar pelo empate ou mesmo discutir o resultado. Fico com a sensação que, no entender do Ministro, de 11 para 11 (como é normal no futebol) a equipa do Sporting não é capaz de lutar pelo resultado. Se é isso concordo. E parece-me que Jesus também. Aliás, viu-se que treinador do Benfica deu 45 minutos de avanço ao Sporting ao meter o Éder Luis em campo, só nesse período é que a equipa de Alvalade jogou qualquer coisinha, depois no segundo tempo foi o que se viu…

No fim do jogo não ouvi Jesus falar do amarelo que o Maxi Pereira viu frente à Naval por ter dominado uma bola com o ombro e que o afastou do jogo de ontem.

Realmente o Sporting tem toda a razão em exigir mais respeito, porque as palavras no final do jogo de ontem por parte alguns jogadores, dirigentes e membro da equipa técnica são uma verdadeira palhaçada.

Rui Moreira

rui disse...

Oh Sr. Tiago por favor! está a cair no ridículo pela incongroência. É o que lhe digo, o árbitro foi coerente, e volto a repetir, para dar vermelho ao Luisão nessa situação, teria que dar muitos amarelos e outros vermelhos ao sporting. O entrada do carriço sobre o Eder Luís, por trás, às pernas do jogador, com o jogo parado, é agressão, portanto devia ter visto o vermelho. Nem amarelo viu!
E a prova de que tudo é desculpa esfarrapada para tapar os olhos dos adeptos menos atentos como o senhor, é o facto de virem comparar o lance do luisão com o Ismailov. "ah se ele foi expulso, o Luisão também devia ter sido", mas na altura vieram dizer que o Ismailov tinha sido mal expulso, tinha sido um exagero! Ora bem, é uma questão de interpretação, são árbitros diferentes em momentos diferentes a analisar situações de gravidade idêntica, e as decisões podem cair para ambos os lados, de acordo com a interpretação pessoal que cada um faz. Esquecem-se é que se o árbitro era diferente e por isso pode ter interpretação diferente, o João Moutinho e a equipa do sporting são os mesmos e, afinal, têm apreciaçoes diferentes, conforme lhes convém!

linha avancada disse...

analises elegantes e com fair play...
so falta mais um bocadinho de humor, mas está muito bem, sim senhor...

Tiago disse...

Rui
Do seu último comentário, apenas o segundo parágrafo merece-me atenção, pois é precisamente isso que me incomoda. Porque o restante não contestei nem contesto nem nunca disse que vitória não foi merecida e mais importante, não escrevi em nenhum lado que a desculpa da derrota foi o lance do Luisão, embora, obviamente, se tal tivesse acontecido talvez o desfecho do jogo teria sido outro.
A questão é mesmo a disparidade do critério aplicado pelos árbitros neste tipo de faltas. O João Pereira levou vermelho directo por entrada ao Ramires? Levou e todos concordaram. O Ismailov levou vermelho por entrada de frente e de pé juntos (Moutinho apenas disse que se a do Marat deu em vermelho, esta obrigatoriamente, também). Ora , se a lei diz que a falta por trás sem bola é vermelho directo, não deve haver dúvidas em interpretar este lance. No entanto, alguns árbitros insistem em interpretar estas leis como lhes apetece e o grande problema é que acaba por tocar sempre ao mesmo.

redeagle56 disse...

Carneiro amigo só imaginar aquele "cromo" do Costinha com um fato da Armani ou da Hugo Boss e com uma maneira de falar de gajo das barracas de Marvila estilo Zona J, a dizer aquelas parvoices todas, sendo ele director de um clube de engenheiros e doutores, já nos faz rir durante uma semana, mais humor para que?

Rui disse...

Pelos visto no caso do Carriço não tocou ao mesmo! Aí o sporting também não diz que devia ser expulso! Quanto ao João Pereia, quantos sportinguistas não ouvi dizer que o árbitro podia ter sido tolerante! Tem razão que os árbitros decidem de forma diferente... têm sem dúvida interpretações diferentes, e os casos mais flagrantes são as mãos na área. Mas essa liberdade de interpretação faz parte das regras. e é impossível que não façam. O ver o lance no momento implica sempre interpretações diferentes! Os árbitros não são máquinas. Se os próprios jogadores e adeptos têm dualidade de critérios, porque é que dois árbitros não podem ter?
E digo mais, contra o liverpool em casa o benfica teve dois penalties claros que ficaram por assinalar, mais uma expulsão do jogador que comete penaltie sobre o o aimar... era menos um jogador da defesa para o jogo da segunda mão e um resultado de 4-1 de vantagem. As coisas podiam ter sido claramente diferentes. (e já com o Marselha assistimos a uma arbitragem super tendenciosa). Viu algum jogador do benfica ou treinador insinuar que foi por isso que perderam a eliminatória? Não! Porque a superioridade do liverpool foi tão grande, que qualquer desculpa em terceiros, soaria a falso. é o que se passa aqui.

Rui disse...

O que que queria concluir é que as interpretações dos lances varia de árbitro para árbitro e de jogo para jogo. Verdade. O que interessa, visto que isso é impossível controlar, é que os critérios, dentro do mesmo jogo sejam os mesmos. Ou seja, que se marque o mesmo tipo de faltas para as duas equipas, que se puna o mesmo tipo de situações e se releve em igualdade. E nisso, neste jogo, foi o que aconteceu. Não houve dualidade.